jusbrasil.com.br
22 de Setembro de 2021

Juiz parabeniza advogado por apontar erro em sentença que lhe conferiu honorários

Magistrado parabenizou "conduta leal e cooperativa" do causídico.

Eduqc Oab, Agente Publicitário
Publicado por Eduqc Oab
há 4 anos

O juiz de Direito Aldo Guilherme Saad Sabino de Freitas, de Goiânia/GO, parabenizou um advogado de parte executada que demonstrou erro material em sentença.

O advogado Rafael Lara Martins, sócio do escritório Lara Martins Advogados, demonstrou equívoco em sentença proferida em ação proposta por consumidora que foi furtada durante uma festa.

O juiz determinou a expedição de dois alvarás de levantamento: um para a parte exequente e outro para “o advogado da parte executada, entregando-lhe os seus 20%, alusivos aos honorários de advogado arbitrados pela Turma Recursal”, ao invés do advogado da parte autora.

Ao ser informado do erro e corrigir a sentença, o julgador destacou:

Por oportuno, parabenizo a conduta leal e cooperativa do advogado da executada ao admitir o erro material do acórdão, simplificar a atuação do órgão jurisdicional, pagar espontaneamente o débito remanescente e facilitar imensamente a vida da parte contrária.

Meus sinceros aplausos pela observância exemplar do disposto no art. do Novo CPC."

O referido dispositivo do CPC prevê: “Todos os sujeitos do processo devem cooperar entre si para que se obtenha, em tempo razoável, decisão de mérito justa e efetiva.”

  • Processo: 5255988.32.2017.8.09.0060

Quer ser aprovado no exame da OAB? Conheça a melhor e mais eficiente metodologia que vai direcioná-lo à sua aprovação. Aqui suas chances de aprovação são calculadas estatisticamente e você tem a oportunidade de acompanhar o seu progresso todos os dias.

O melhor de tudo é que você pode experimentar o nosso método e comprovar sua eficácia sem compromisso. Interessou? Clique aqui e saiba mais.

Fonte: Migalhas

4 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Ingenuidade. O brasileiro não é amigo da honestidade. continuar lendo

Desculpe Marcel, mas ingenuidade seria sacar o alvará. A decisão determinou pagar os "20%, alusivos aos honorários de advogado arbitrados pela Turma Recursal”. Lógico que se você não é o advogado que teve os honorários arbitrados pela Turma Recursal nos autos, o dono dinheiro vai aparecer. E você poderia sofrer toda sorte de complicações. Lembre que o outro advogado, seu concorrente, ficaria muito feliz em te tirar do caminho. Você poderia sofrer sanções administrativas e judiciais, nas esferas cível e criminal. Seria muita ingenuidade pensar que sairia ileso ao tentar se aproveitar de um errinho de digitação para ficar com o dinheiro do advogado da outra parte, num flagrante, contundente e notório ato de má fé processual. Ai ai ai. Isso sim, seria ingenuidade. Eu acho. Se alguém ficar com meu dinheiro eu viro bicho. continuar lendo

Grandes coisas. O que mais ele poderia fazer? Sacar o alvará que não né. O advogado dono do dinheiro poderia processá-lo criminalmente. Eu faria o mesmo. Melhor se livrar logo de uma vez da encrenca. continuar lendo

Raridade. continuar lendo